Perfect Welding Blog
Welding Academy

8 dicas para evitar respingos de solda

Respingos de solda

Quando ocorrem faíscas durante a soldagem, os respingos de solda na peça de trabalho não estão longe. E uma vez ali, eles precisam ser removidos novamente, o que custa tempo e dinheiro. Trata-se, portanto, de uma questão de prevenção e de evitar respingos de solda. Ou pelo menos reduzi-los. Mas como? Todos OS especialistas em soldagem podem contribuir para isso. Seja com um equipamento de soldagem adequado, na preparação correta do material, na manipulação correta da tocha ou com mudanças mínimas no local de trabalho – com estas 8 dicas é possível combater os respingos de solda!

Evitar respingos de solda – por que isso é tão importante?

Os respingos de solda são pequenas gotículas de metal que são jogadas para fora do ponto de solda pelo arco voltaico – e pousam sobre a peça de trabalho, sobre o cordão de solda ou sobre as peças de desgaste da tocha. Além da limpeza demorada e dispendiosa, os respingos durante a soldagem podem resultar nos seguintes problemas:

  • uma qualidade do cordão de solda reduzido
  • um local de trabalho sujo e inseguro
  • paralisações da produção

Portanto, é importante evitar os respingos de solda sempre que possível. E com nossas dicas rápidas, você está no caminho certo. Vamos começar com o equipamento de soldagem ideal!

1. Garanta um fluxo de corrente constante

Para evitar respingos durante a soldagem, um fluxo de corrente constante é essencial. Para isso, a tocha de solda e o fio terra devem ser firmemente conectados à tocha de solda. O mesmo se aplica à transmissão em massa no componente. O ponto de conexão e o terminal terra devem estar nus e ter boa condutividade para que a corrente possa fluir.

Dica: Garanta um fluxo de corrente constante

2. Garanta uma alimentação constante do arame

Para soldar com o mínimo de respingos possível, o arco voltaico deve ser estável. A base disso é uma alimentação constante do arame. Para garantir isso, 3 coisas são importantes:

  • Primeiro: certifique-se de que a tocha de solda esteja equipada corretamente (diâmetro e comprimento do fio de revestimento interno, peça de entrada etc.).
  • Segundo: coloque o jogo de mangueiras sem torções, se possível.
  • Terceiro: ajuste a pressão de contato nos rolos de velocidade do arame ao arame usado. „Se não houver pressão suficiente, o arame pode escorregar – o resultado é um problema de alimentação do arame que pode rapidamente se tornar um problema de respingos“, explica o especialista em soldagem Josef Sider.
As torções no jogo da mangueira podem se tornar um problema de alimentação do arame e, consequentemente, um problema de respingos.
Esta é a maneira correta de fazer isso: colocar o jogo da mangueira sem torções

3. Observe a escolha, proteção e quantidade de gás

A proteção insuficiente do gás pode levar à instabilidade do arco voltaico, que por sua vez leva a respingos de solda. Duas coisas são cruciais para a proteção. Por um lado, a quantidade de gás – a regra aqui é: o diâmetro do arame vezes 10 fornece o fluxo de gás a ser ajustado em litros por minuto. E, por outro lado, o stickout – a extremidade livre do arame. Esse não deve ser longo demais para garantir a proteção do gás. Também é possível soldar com poucos respingos ao prestar atenção à escolha do gás: ao soldar em uma atmosfera de gás de CO2, é mais provável que ocorram respingos na faixa de potência mais alta. Nossa dica: use misturas de gás em vez de CO2 100%, assim há menos chance de respingos.

4. Selecione peças de desgaste apropriadas

Quando se trata de peças de desgaste, há algumas coisas a serem consideradas para reduzir os respingos de solda. Primeiramente, as peças de desgaste, como bobinas de arame, núcleos ou tubos de contato devem ser selecionados de acordo com o material e diâmetro do arame de soldagem. Em segundo lugar, o grau de desgaste influencia a formação de respingos. Se as peças já estiverem muito gastas, o processo de soldagem pode se tornar instável, resultando em mais respingos de solda.

5. Escolha os parâmetros de soldagem corretos

A escolha dos parâmetros de soldagem é essencial para evitar os respingos durante a soldagem ao máximo. Sobretudo se você definir uma faixa de potência que se encontra no arco voltaico de passagem. Dependendo da situação, a potência deve ser aumentada ou reduzida aqui para obter o arco voltaico curto ou o arco voltaico-faiscando.

6. Material limpo

A limpeza completa do material também é crucial. Portanto, antes da soldagem, é fundamental que a sujeira, ferrugem, óleo, incrustações ou a camada de zinco no aço galvanizado sejam removidas do ponto de soldagem.

7. Manuseio correto da tocha

Também deve ser observada a posição e a direção correta da tocha. A tocha deve ser inclinada a um ângulo de 15° e guiada a uma velocidade constante. „Uma postura muito penetrante não é recomendada, porque nesta postura existe uma alta ejeção de respingos“, acrescenta o especialista Josef Sider. A distância até o componente, o chamado stickout, também deve ser mantida constante. Se esta distância for muito grande, a proteção e a penetração do gás se deterioram. Resultado: mais respingos durante a soldagem.

8. Evite correntes de ar

Uma dica prática e facilmente negligenciada: evite correntes de ar. „Se você estiver soldando em uma garagem e houver muita corrente de ar, rapidamente você terá um problema com a proteção do cordão de solda“, explica Josef Sider. E consequentemente também com respingos da solda. Ao ar livre, nem sempre é possível proteger perfeitamente a solda. Dica do Josef para soldagem ao ar livre: aumente a vazão do gás de proteção em cerca de 2–3 litros por minuto. Desta forma você pode neutralizar o ar ambiente no ponto de solda.

Ainda muitos respingos de solda: mude o processo de soldagem

Se todas as dicas forem levadas em consideração, você já terá um arco voltaico curto muito estável e poderá neutralizar os respingos durante a soldagem. Mas se você precisar de ainda mais estabilidade e quiser reduzir ainda mais os respingos, considere mudar para um processo de soldagem inovador. O arco voltaico curto modificado LSC (Low Spatter Control), também conhecido como processo de soldagem „com poucos respingos“ e disponível na plataforma Fronius TPS/i, é ideal porque impressiona com seu desempenho de arco voltaico particularmente alto. O resultado: cordões de solda de alta qualidade e poucos respingos de solda.

Menos respingos durante a soldagem com o processo de soldagem LSC

Há uma série de coisas que você pode fazer para evitar ou pelo menos reduzir os respingos de solda. E você deve fazê-las, porque a soldagem com poucos respingos economiza tempo e dinheiro, aumenta a qualidade da soldagem e garante um ambiente de trabalho seguro.

Despertamos seu interesse por este tema? Então não deixe de conferir o novo episódio do nosso Welducator! Em poucas palavras, mostraremos nossas principais dicas para evitar respingos de solda. Divirta-se assistindo!

Que você também pode gostar

Nenhum comentário

    Escrever um comentário